Cartaz para o Ano Pastoral 2013-2014.
Memória descritiva do projeto de comunicação para o 4.º ano do Centenário das Aparições de Fátima.
Anna Kudelska

O tema “Envolvidos no amor de Deus pelo mundo”, proposto pelo Santuário de Fátima para o presente ano pastoral de 2013-2014, tornou-se lema inspirador e vivo, como um grão atirado ao solo a partir do qual cresceu a imagem desta identidade gráfica que ora se apresenta.

A conexão com a linguagem visual é clara: o que se observa é uma reflexão acerca da humanidade e da sua relação com Deus num ato de amor. O esquema básico da comunicação é constituído por um remetente (Deus) e um destinatário (cada um de nós), que utilizam um canal para transmitir uma mensagem de amor com vários significados simbólicos. Assim, o cartaz apropria várias fontes iconográficas que se relacionam e complementam:

Árvore

Um dos símbolos tradicionais da nossa cultura e da cultura de muitas religiões desde a antiguidade. Símbolo da conexão entre o mundo sobrenatural e o mundo material e pilar que une o mundo transcendente ao imanente. Surge na criação como um dom oferecido por Deus à humanidade. 

Deus como uma árvore

Deus vive e cresce como uma árvore em nós; com as suas raízes, fonte de vida, que nos unem a Ele; com os seus ramos que nos abraçam e agarram ao mundo, ao mesmo tempo que o seu amor pelo mundo está diante de nós com os braços abertos e o seu tronco como apoio da nossa Fé. Deus na sua grandeza consegue abraçar o mundo inteiro, através de seu filho que se ofereceu e se oferece pelo mundo.

Globo

O círculo revela-se a forma perfeita (acabada). Deus cria o mundo e coloca o ser humano no centro desse mundo e do seu coração. Deus não está centrado na sua grandeza, mas empenhado na felicidade e na salvação da humanidade.

A árvore da cruz

A cruz pela qual Jesus Cristo nos salva transforma-se na árvore da vida, símbolo da salvação. Nela quis morrer o criador da vida e de todas as coisas, por amor ao mundo, para dela brotar a prometida fonte da vida. A cruz-árvore faz-se ponte direta de comunicação entre o céu e a terra; institui-se caminho entre a morte e a vida.

Pastorinhos

Situam-se ao pé da árvore,na base, ao centro, pois as suas vidas contribuem para a paz e o equilíbrio no mundo. Deus conta com os Pastorinhos, como conta, todos os dias, com a nossa colaboração no plano da salvação. 

Transparência

Deus é verdade e transparência, clareza e lucidez; é um Deus que se revela mas que permanece escondido no silêncio até à sua Epifania.

Relógio/ Catequese mural no recinto de oração 

É Deus que marca o tempo certo de cada coisa. Deus permanece paciente à espera de cada um de nós, “não querendo que ninguém se perca” (2Pe 3,9).

Devemos viver abertos e disponíveis aos sinais de Deus e às interpelações de Maria aparecida na Cova da Iria, cujo centenário das suas aparições comemoramos.

Simbolismo das cores

Transição entre o verde e o amarelo.

Verde – cor de esperança, de crença e de crescimento; fonte de calma e de paz interior que cria equilíbrio e que conecta com Deus.

Amarelo – cor do sol que aquece e ilumina; cor de brilho, de energia e de alegria.

Azul – cor do mar que recorda a profundidade e a imensidão de Deus.

Branco – cor da santidade, da luz e da pureza de Deus.